O ABC do Franchising


Criação do Próprio Emprego

SAPO Emprego

Conheça esta forma de fazer negócio.


O que é o franchising?
O franchising moderno é uma forma de fazer negócio em parceria na qual uma empresa com sucesso comprovado (franchisador) ensina a terceiros a sua fórmula de negócio. O parceiro (franchisado) é alguém que quer iniciar o seu negócio mas prefere, ao invés de trabalhar sozinho e ter de “reinventar a roda”, fazê-lo integrado numa rede.

VANTAGENS E DESVANTAGENS DO FRANCHISING

VANTAGENS    
- Aproveita o know-how de quem já teve sucesso.
- Não está sozinho nos negócios, pode partilhar as experiências com outros membros da rede.
- Pode beneficiar de uma marca que é (ou poderá tornar-se) conhecida.
- Está mais protegido dos grandes concorrentes através do ganho de escala da rede.    

DESVANTAGENS
- Tem de se seguir as regras da rede: o negócio em si é seu, mas não o conceito.
- Deve pagar contrapartidas por estar integrado na rede.
- Pode ser afectado pelos erros dos outros membros da rede.
- Depende em grande parte das estratégias e decisões do franchisador.


GLOSSÁRIO
Franchisador – empresa original que desenvolveu um conceito e pretende expandir-se através do franchising.
Franchisado – aquele que compra o direito para a abertura de uma loja/unidade individual.
Master franchisado – aquele que compra os direitos de um franchising para todo um país ou para uma região e que, além de abrir unidades próprias, está autorizado a subfranchisar (encontrar parceiros locais).
Investimento inicial – valor total de que o futuro franchisado necessita para arrancar com a sua actividade. Não inclui o investimento imobiliário, mas deve incluir tudo o resto: equipamentos, obras, mobiliário, direito de entrada, fundo de maneio.
Direito de entrada – valor a pagar na altura da adesão à rede, normalmente na data da assinatura do contrato. Em parte, esta taxa cobre os custos que o franchisador teve para preparar o franchising, bem como outros custos que ele terá até à abertura da loja. Além disto, o direito de entrada funciona como uma espécie de “jóia” paga pelas vantagens de se tornar membro de uma cadeia já estabelecida no mercado e pelo direito ao uso da marca
Royalties – valor pago, em geral todos os meses, normalmente através de uma percentagem da facturação ou valor fixo, pelo uso contínuo da marca e do conceito do franchisador. Remunera também os serviços essenciais de apoio que o franchisador irá prestar ao franchisado.
Taxa de publicidade – contribuição que todas as lojas franchisadas e próprias fazem para um fundo comum a ser aplicado na promoção da marca e dos produtos/serviços da cadeia. Não deve ser visto como uma fonte de lucro do franchisador, que deve geri-lo em nome da rede e justificar sempre a sua correcta utilização.


Artigo elaborado em parceria com o IIF - Instituto de Informação em Franchising

Publicidade

Siga-nos em:
Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS   MEO Kanal - SAPO Emprego