Aguentar o Insuportável


Desenvolvimento de Carreira

SAPO Emprego

Prolongar um emprego desmotivador.

Se queixar-se do seu emprego já faz parte da rotina, se as horas custam a passar até ao final de cada dia de trabalho, se recebe com angústia cada início da semana... saiba que não está sozinho! Na verdade, são cada vez mais os profissionais descontentes com o estado da sua carreira e a desmotivação é um mal geral no dia-a-dia das empresas portuguesas. Perante este cenário, quais são os motivos que levam alguém a aguentar um emprego que já não suporta?
Fomos descobrir os princiais factores que levam um profissional a “aguentar o insuportável...”

# Conformismo
Desde muito cedo somos condicionados a aceitar situações que não são do nosso agrado. Algumas pessoas acabam por pensar que o emprego é mais um desses casos a que não há como fugir. A ideia de que um emprego pode ser mais do que um “mal necessário” é muito remota para quem pensa desta forma. Este é, sem sombra de dúvida, o pior motivo para permanecer num emprego, e a motivação é quase inexistente para estes profissionais.

# Questões económicas
A segurança e comodidade inerentes ao emprego actual podem impedir que se procurem novas soluções, especialmente em tempos de tão grande incerteza como aqueles em que vivemos. É que “mais vale um pássaro na mão do que dois a voar” e alguns empregos, apesar de não proporcionarem uma grande realização pessoal, até oferecem condições financeiras vantajosas e um vínculo laboral sólido.

# Não saber o que mais fazer
Está insatisfeito com o seu trabalho, mas será que a questão está apenas na empresa onde trabalha ou está mesmo na carreira que escolheu para si? Se o seu é este último caso, então qual seria alternativa acertada? O desconhecimento dum caminho diferente a seguir, pode levar à falta de coragem para tomar uma iniciativa de mudança.

# Inércia
Há pessoas que passam a vida a queixar-se do trabalho que têm, mas não tomam qualquer atitude para tentar alterar essa situação. Não é que estejam conformadas, mas simplesmente não estão dispostas ao trabalho e dedicação que a pesquisa de emprego exige.

# Falta de confiança
Seria capaz de sair-se bem noutra empresa, noutras funções? A falta de confiança é capaz de minar a vontade de mudar de emprego, particularmente quando se está há muito tempo na mesma empresa e o “mundo lá fora” parece uma realidade muito distante. Para estes profissionais, sempre que surgem oportunidades de mudança, estas são imediatamente descartadas pelo mais variado tipo de desculpas, quando a verdadeira justificação está muitas vezes no receio da mudança.

# Questões pessoais.
O emprego fica muito perto de casa ou perto da escola dos filhos, já tem amizades criadas entre os seus colegas, costuma ter dificuldade em integrar-se em ambientes desconhecidos. São alguns dos exemplos de circunstâncias pessoais que acabam por justificar o prolongar de uma situação adversa.

# Lealdade
Para alguns, a lealdade nunca será um conceito em desuso. Nestes casos, a hipótese de “abandonar o barco”, mesmo quando as coisas não podiam estar pior, está completamente posta de parte. Normalmente, a forma como vestem a camisola da empresa, acaba por ajudar a acalentar a esperança de que um dia as coisas possam vir a melhorar.

 # Falta de oportunidade
Alguns profissionais não mudam de emprego simplesmente por que não encontram outra oportunidade. Nestes casos, persistência é a palavra-chave. Não desanime e comece a estudar formas alternativas de aumentar a sua empregabilidade.

Publicidade

Siga-nos em:
Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS   MEO Kanal - SAPO Emprego