Trabalhar com o Ex


Ambiente de Trabalho

SAPO Emprego

Saber gerir uma ruptura na empresa.

O fim de um relacionamento amoroso é sempre uma situação complicada, mas pode ser ainda mais delicada quando o “ex” é um colega de trabalho, com quem tem de continuar a encontrar-se todos os dias. Com os relacionamentos pessoais a terem cada vez mais espaço dentro dos ambientes de trabalho, é preciso saber o que fazer quando se encontra nesta situação.

# Saiba agir como o adulto que é. Quando iniciou a relação provavelmente terá ponderado sobre a possibilidade deste cenário vir a acontecer e, ainda assim, decidiu arriscar. Agora é a altura de aceitar as consequências.

# Se o relacionamento era do “domínio público” avise os seus colegas que acabou, para evitar constrangimentos futuros. De preferência, faça-o em conjunto com o seu “ex”.

# Não confunda um arrufo de namorados com o final da relação. Este tipo de passo só deve ser dado quando o fim da relação estiver bem cimentado; se teve apenas um arrufo de namorados escusa de publicitá-lo a toda a empresa, caso contrário poderão a vir ser alvo de troça.

# Evite entrar em muitos pormenores sobre o sucedido ou atribuir culpas. Esta é uma boa forma de evitar o nascimento de boatos.

# Não procure apoios dentro dos seus colegas de trabalho. O tempo do liceu já passou e, entre adultos civilizados, não deverá haver “lados” ou partidos a tomar.

# Evite prejudicar-se profissionalmente, dedicando-se menos ao trabalho ou mostrando menos empenho. Se começar a evitar cruzar-se com a outra pessoa chegando mais tarde, saindo mais cedo ou fazendo um horário de almoço alargado, é provável que o seu trabalho comece a ressentir-se, já para não falar do seu relacionamento com os outros colegas.

# Se tiver oportunidade, tente sair mais do escritório. O trabalho é um importante refúgio quando se sai de uma relação amorosa, mas tendo em conta as circunstâncias, a questão deve ser vista de outro prisma. Tente marcar mais reuniões fora, envolva-se em projectos que envolvam deslocações, faça planos para o horário pós-laboral.

# Jogue limpo. Por muito mais cómodo que pudesse ser ver a outra pessoa a sair da empresa, não faça nada que a possa prejudicar propositadamente.

# Se acordar uma manhã a sentir-se demasiado mal para enfrentar a outra pessoa, tire um dia de férias. De qualquer forma, é pouco provável que viesse a ser um dia produtivo.

# Em casos extremos, e se sentir que não tem mesmo outra alternativa, procure um novo emprego. Entretanto, e até ter outro emprego garantido, coloque sempre o trabalho em primeiro lugar, e saiba agir de forma profissional.

Publicidade

Siga-nos em:
Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS   MEO Kanal - SAPO Emprego