A saída do último emprego


Entrevistas de Emprego

SAPO Emprego

Abordar este tema durante a entrevista.

A não ser que esteja à procura do primeiro emprego, a questão “porque deixou o seu útlimo emprego?” aparece de forma quase inevitável numa entrevista. Na verdade, qualquer empresa gosta de saber que está a fazer um investimento “a longo prazo” ao contratar determinada pessoa e a melhor forma de preverem um comportamento futuro é conhecerem o seu passado. Não havendo uma resposta certa ou errada para esta questão, a forma como lida com a mesma e o modo como a resposta é dada, são sem dúvida muito importantes. Perante a sua resposta, num primeiro momento, o seleccionador tenta perceber se a saída teve origem na sua própria vontade ou na vontade do empregador. Depois, é a altura de avaliar os motivos e através dos mesmos consolidar a opinião que está a ser formada a seu respeito. Saiba como abordar este tema, durante a entrevista.

# Não fale mal da última empresa em que esteve empregado, mesmo que essa seja a sua maior vontade. Apesar de parecer evidente, continua a ser frequente os candidatos perderem muito tempo da entrevista a criticar o antigo chefe, colegas ou empresa. Lembre-se que o entrevistador está à procura de uma pessoa motivada e com atitude positiva.

# “Precisava de um novo desafio e de uma mudança na minha vida profissional” é uma resposta muito utilizada pelos candidatos. Apesar disso, não está isenta de levantar algumas questões ao seleccionador, sendo a principal o facto de poder sugerir que assim que acabarem as novidades inerentes ao novo emprego poderá começar imediatamente à procura de um novo desafio.

  • Apesar de soarem a cliché e, em alguns casos, poderem levantar dúvidas ao seleccionador, as razões relacionadas com a procura de um novo desafio, falta de oportunidades de crescimento na empresa e realização pessoal, continuam a ser as mais bem aceites.

    # No entanto, se tiver indicado uma das justificações anteriores, é natural que um entrevistador mais experiente queira de imediato saber quais são então os seus objectivos de carreira, o que o motiva... É bom que tenha essa resposta bem preparada!

    # Caso tenha sido despedido, não minta. Ao contrário do que lhe possa parecer, é muito simples para as empresas saberem o que se passou na realidade. No entanto, há vários motivos que podem levar a um despedimento e neste caso é provável que o entrevistador queira saber mais concretamente o porquê do seu. Inadaptação ao trabalho, mau entendimento com colegas e/ou chefias, ou foi “simplesmente” mais uma vítima da crise?  

    # Se o seu despedimento tiver sido resultado de uma redução generalizada de pessoal, saiba que este é o motivo que suscita mais simpatia, por ser algo que foge ao controlo do candidato. Se possível quantifique, indicando o número de pessoas foram despedidas na mesma altura, para que se perceba que o seu não foi um caso isolado.

    # Se tiver sido despedido por sua culpa, responsabilize-se e assuma que aprendeu com a situação e que não pretende repetir o que se passou anteriormente. Mas não entre em demasiados detalhes.

    # Se a única razão que o faz ou fez ponderar uma mudança de emprego é a vertente financeira, torna-se mais complicado explicar a sua motivação sem que o seleccionador fique a pensar que à primeira melhor oportunidade que surja não vai “abandonar o barco”.

    # Outra hipótese é dizer que não está activamente à procura de emprego, mas que soube desta oportunidade e que por tê-la achado muito interessante, resolveu concorrer. Neste caso, o “trabalho de casa” que tenha feito para preparar a entrevista é muito importante, já que terá de justificar o motivo do seu grande interesse.

    # Se sentir que há algum tipo de suspeita por parte do seleccionador e tiver saído a bem da antiga empresa, tendo a certeza que nada será dito contra si, ofereça-se para fornecer o contacto do seu antigo chefe para lhe possam ser pedidas referências.
  • Publicidade

    Siga-nos em:
    Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS   MEO Kanal - SAPO Emprego