As fontes de insatisfação


Ambiente de Trabalho

SAPO Emprego

Conheça as mais comuns.

Não aguenta mais o seu emprego? Parece que não está só... A insatisfação parece estar a alastrar-se a todo o tipo de actividade, funções, nível hierárquico e até idade! Apesar de existirem inúmeros motivos que levam as pessoas a não gostar dos seus empregos, há algumas presenças garantidas na lista das “fontes de insatisfação”. Saiba quais são...

 - O trabalho propriamente dito.   Seja pelo facto de, ao fim de algum tempo, o trabalho se ter tornado rotineiro, seja por nunca ter correspondido às expectativas, não são raros os casos em que é o próprio trabalho a principal razão de descontentamento.

 - As condições.  A questão das condições laborais é muito problemática, especialmente para as pessoas acabadas de chegar ao mercado de trabalho. O salário baixo e a precaridade inerente aos tempos de crise, com vínculos fictícios ou temporários, acabam por actuar como agentes desmotivadores.

 - O chefe.  O tipo de relacionamento que se mantém com a chefia é um factor determinante para a satisfação/insatisfação de qualquer profissional. A falta de reconhecimento de autoridade e/ou competências, falta de confiança ou meras questões comportamentais, são os problemas mais recorrentes neste campo.

- Os colegas.  Ter de passar pelo menos oito horas do dia ao lado de uma pessoa que não se suporta pode ser desesperante. As diferenças de feitio estão, na maioria das vezes, na base da insatisfação e, quando levadas ao extremo, podem ser motivo suficiente para uma pessoa deixar o emprego.

- Sentir-se “invisível”.  Não estar entre os favoritos do chefe, pode dar origem a leves “irritações” no dia-a-dia. Mas quando a questão do favoritismo é reflectida em situações relacionadas com promoções, aumentos de salário, bónus, distribuição de tarefas, o sentimento de desagrado é ainda maior.

- Falta de reconhecimento.  Não existirem possibilidades de crescimento, ver promessas a serem constantemente esquecidas, não ter formação, ver alguém a apoderar-se das suas ideias, não ser ouvido em questões que interferem directamente no seu trabalho... as queixas são as mais diversas, mas muito comuns no ambiente profissional!

 - O ambiente de trabalho.  Um dos mais abrangentes factores, que vai desde as “politiquices” da empresa à competitividade entre colegas. Sem dúvida que um ambiente de trabalho desconfortável é dos mais frequentes pontos de partida para a sensação de “desespero” de um profissional.

 - Falta de controlo sobre o seu tempo.  O facto de existir uma grande pressão para fazer cada vez mais e não existirem horas para nada, acaba por se reflectir aos mais diversos níveis: saúde, stress, vida familiar...

 - O local de trabalho.  Trabalhar longe de casa, ter maus acessos, ser impossível estacionar perto, ou “simplesmente” sentir-se isolado sem comércio por perto ou opções para uma boa refeição à hora de almoço.

Publicidade

Siga-nos em:
Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS   MEO Kanal - SAPO Emprego