Enfrentar preconceitos


Entrevistas de Emprego

SAPO Emprego

Factores de discriminação nos processos de recrutamento.

De maior ou menor grau, com efeitos mais ou menos visiveis ou de características mais ou menos definidas, a verdade é que o preconceito “anda por aí”, sob as mais variadas formas e nos mais diversificados ambientes. Mesmo no âmbito profissional, é frequente depararmo-nos com situações de discriminação directa, por factores em nada relacionados com o efectivo desempenho da função em causa.  Damos-lhe a conhecer os mais frequentes preconceitos nos processos de recrutamento.

# A raça.
Sem dúvida um dos mais sérios preconceitos de sempre e um dos maiores desafios dos dias de hoje. Apesar de cada vez mais reprovada na teoria, a discriminação racial no mercado de trabalho ainda é uma realidade, sendo criminalmente punida nos termos da lei portuguesa. Se sentir algum desconforto por parte do entrevistador, não perca a cordialidade e o profissionalismo, tentando  que a entrevista siga com total normalidade. Se for vitima de discriminação directa, com algum comentário abusivo ou uma observação incorrecta, opte por reportar a situação às instituições responsáveis, sem entrar em confronto directo com o seu interlocutor.

# Nacionalidade.
O crescente volume de migração e a facilidade em transpor as fronteiras com objectivos profissionais,  fez crescer o fenómeno da discriminação com base da nacionalidade.  Alguns empregadores  ainda temem a multiplicidade de culturas dentro da empresa, ao invés de aproveitarem esta mais valia para a melhoria do desempenho  global da organização. Faça por mostrar as reais vantagens associadas a um ambiente multicultural, a nível da troca de conhecimentos, partilha de métodos e visões.

Vestuário. Já são poucas as organizações presas ao modo de vestir “cinzento” que caracterizava os ambientes empresariais de outros tempos. Na realidade, hoje em dia, os códígos de vestuário são muito menos formais e, dentro dos limites do bom senso, são raros os casos de discriminação com base na forma de vestir. No entanto, e para evitar eventuais dissabores,  nada como informar-se previamente quanto ao dress code da empresa e apostar na sobriedade. Criatividade e originalidade podem ser caracteristicas muito valorizadas a nível profissional mas, num primeiro contacto, é melhor apostar noutro tipo de características.

# Religião.
Não é por acaso que este tema deve ser evitado ao máximo na esfera profissional. Na verdade, esta é uma questão pessoal, que diz respeito apenas ao individuo e deve ficar de fora de qualquer abordagem durante uma entrevista de trabalho. Se for confrontado com alguma questão relacionada com este tema, escuse-se a responder ou tente responder diplomaticamente, vincando o carácter estritamente pessoal desta opção.

Modo de falar. Seja um sotaque mais marcado ou um pequeno defeito na fala, a  sua expressão oral tem sempre um grande impacto durante a entrevista. Seja frontal e assuma directamente a sua característica ou dificuldade, provando que é algo que não prejudica a sua autoconfiança e com que consegue lidar com toda a naturalidade. Se necessário, pergunte ao entrevistador se para ele represente algum problema obtendo o retorno imeditado quanto a essa particularidade.

# Idade.
Infelizmente este continua a ser um dos factores por onde os candidatos são mais discriminados e, numa situação de concorrência para determinado cargo, é possível que um candidato mais velho seja ultrapassado por um mais novo, mesmo que o seu perfil se encaixasse melhor no pretendido. Se acha que a sua data de nascimento pode ser um problema, aborde o assunto durante a entrevista, demonstrando de que forma a sua experiência e características pessoais se podem sobrepor ao factor  idade.

Publicidade

Siga-nos em:
Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS   MEO Kanal - SAPO Emprego