Voltar atrás


Desenvolvimento de Carreira

SAPO Emprego

Descer alguns degraus no percurso profissional.

Por necessidade imposta ou opção pessoal, alguns profissionais são confrontados, a certo momento da sua vida, com a realidade de dar um passo atrás e descer alguns degraus no seu percurso profissional. Não estando, muitas vezes, seguros da decisão tomada, as dificuldades que possam surgir neste “retorno” tornam ainda mais difícil conseguir lidar positivamente com a situação. Ajudamo-lo a superar esta fase de mudança, com alguns conselhos para facilitar o “voltar atrás”...

A origem
1)Por necessidade – O mercado de trabalho não tem dado tréguas e, por vezes, não há outra alternativa senão voltar a uma actividade que desenvolveu anteriormente, ainda que com estatuto e salário inferiores. Estes são, sem dúvida, os casos mais traumáticos, em que a mudança vem associada a sentimentos de frustração e até alguma humilhação.

2) Por opção –  É precisa uma certa dose de coragem e ponderação para admitir que não se sente realizado com a sua actual situação profissional. No entanto, a partir do momento que consegue reunir a determinação necessária para dar este passo e tendo a oportunidade para o fazer, é importante não ficar preso a ideias preconcebidas nem se influenciar pelo que os outros possam pensar.

As consequências
- Os efeitos financeiros. Normalmente, o efeito mais evidente de uma situação deste género é a redução salarial. Quando a decisão é tomada por vontade própria, e foi suficientemente reflectida, é mais fácil aceitar o ficar a ganhar um pouco (ou muito) menos no final do mês. No entanto, quando se é “obrigado” a regredir profissionalmente, torna-se mais difícil lidar com a perda de poder económico. Se for este o seu caso, tente encarar esta situação como temporária e felicite-se por conseguir, de alguma forma, contribuir para a estabilidade da sua família.
- A questão social. Para algumas pessoas, a perda de status e a forma como a questão é vista pelos outros é o mais difícil de aceitar.  Não estranhe a incompreensão e receio por parte de familiares e amigos face à sua decisão, mas esclareça que esta foi a sua opção e que apenas precisa de apoio por parte de quem o rodeia.

A readaptação

- Encontrar antigos colegas. Se o regresso for para uma empresa ou departamento onde trabalhou anteriormente a reacção dos antigos colegas irá depender muito da forma como tiver saído. Alguns verão com entusiasmo o seu regresso, mas é provável que pessoas que simpatizassem menos consigo, aproveitem agora para o colocar “de parte”.
- Os novos colegas.Poderá também encontrar uma certa relutância por parte de pessoas que tenham entretanto entrado na empresa e que receiam ver o lugar que foram conseguindo (quer na estrutura da empresa como na relação com os colegas) ser ameaçado por um “velho conhecido”.
- Um “velho” chefe. Se para além de voltar à antiga actividade voltar a um antigo empregador, terá de estar preparado para encontrar uma situação que não melhorou desde a sua saída. Neste caso, seja moderado nas críticas e comparações que faz e evite estar constantemente a referir-se ao período pré-mudança.

Siga-nos em:
Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS