Gerir Emoções


Ambiente de Trabalho

SAPO Emprego

Dicas para lidar com as lágrimas no trabalho.

·         Separe-se das emoções. Claro que sabemos que as emoções não são uma parte estanque da sua personalidade e, em algumas áreas, a sua inteligência emocional também é importante para o seu desempenho profissional. Mas, na maior parte do tempo, trabalho é trabalho e todas as questões no trabalho devem ser resolvidas com o maior profissionalismo possível.

·         Afaste-se. Sempre que está naquele limbo entre o auto-controlo e uma explosão de lágrimas, retire-se para outro local. Isole-se durante o tempo que for necessário, sem fazer muito alarido à volta disso.

·         Aprenda novas formas de lidar com as suas emoções. Existem formas de reajustar ou reaprender reacções comportamentais, que o ajudem a ultrapassar a fase do “choro”.  Se necessário, fale com um psicólogo, faça um curso de auto-controlo ou de gestão de emoções. 

·         Se se vê a chorar sem saber porquê, talvez esteja a tolerar demasiadas situações que não são do seu agrado e acaba por “explodir” desta forma. Aprenda a ser mais assertivo.

·         Sempre que possível antecipe cenários e situações em que sabe que poderá ceder à pressão emocional. Se já sabe que é mais sensível a um determinado tipo de situação e se aproxima de uma situação desse género, tente preparar-se simulando o que pode acontecer. Com alguma prática, conseguirá desenvolver o seu auto-controlo e aprender a dominar as suas emoções.

·         Identifique claramente os motivos que o fazem chegar a este ponto. Algumas pessoas são mais propensas a chorar por raiva, outras quando a sua auto-estima é lesada. Se souber exactamente quais são os factores que mais facilmente o levam às lágrimas, terá melhor capacidade de os controlar.

·         Respire fundo e acalme-se. O segredo passa por conseguir controlar as emoções antes que estas o controlem a si, e isso só será possível se conseguir manter-se calmo e analisar toda a situação objectivamente.

·         Seja optimista. Se partir sempre do principio geral que as coisas, mesmo as mais graves, acabam por se resolver da melhor forma, terá menos tendência a deixar dominar-se pela ansiedade e estará menos susceptível a desabar num pranto.

·         Aprenda a colocar as coisas em perspectiva. Raramente as questões profissionais são assuntos de vida ou morte. Em situações de “crise” é fundamental afastar-se e ver o cenário completo, relativizando a importância de cada pequeno componente, incluindo aquilo que o pode pôr fora de si.

·         Não deixe que a sua vida pessoal interfira demasiado na sua vida profissional. Apesar desta separação ser algo “forçada” é importante manter uma barreira sólida entre “casa” e “trabalho”. Se as coisas na sua vida pessoal não estão a correr como desejaria, aproveite o escape do trabalho para se focar noutras questões e aliviar um pouco esse peso.

·         Se chora quase sempre após ter sido criticado, é necessário que aprenda a distanciar o tom das críticas do seu conteúdo. Foque-se no que poderá ser feito para corrigir a situação ou para evitar que se repita, afastando a mente de eventuais comentários menos positivos a seu respeito.

·         Não seja demasiado duro consigo próprio. Na verdade, este pode ser o único escape a um cenário emocionalmente muito pesado e, apesar de poder ser sinal de vulnerabilidade, não irá só por si pôr em causa a sua boa imagem profissional.

Publicidade

Siga-nos em:
Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS   MEO Kanal - SAPO Emprego