Na corda bamba...


Ambiente de Trabalho

SAPO Emprego

Atitudes que lhe podem custar o emprego.

Ninguém deseja sentir o seu emprego ameaçado, sobretudo quando se gosta do que se faz e o panorama geral não está muito animador. Claro que, sendo um profissional tecnicamente competente, certamente achará que não tem motivos para sentir-se inseguro. No entanto, quando o clima é de maior instabilidade, importa ter em conta que existem competências pessoais e comportamentais que têm muita importância na forma como é visto pelos outros e que, no limite, lhe podem mesmo chegar a custar o emprego.
Para evitar sentir-se na corda bamba, fique atento a algumas das atitudes mais condenadas por parte das empresas.

 1º Ficar acomodado.  Pensa que está na empresa há tanto tempo a desempenhar as mesmas funções que já não tem de “provar nada a ninguém”? Desengane-se. Este poderá ser um factor para que o seu emprego fique em risco. Preocupe-se em manter as suas competências actualizadas para não perder a competitividade face a profissionais mais jovens.

 2º Ser mal-educado. Utilizar linguagem inapropriada no local de trabalho ou não ter a preocupação de ser minimamente simpático para os colegas. O caso agrava-se quando as suas funções obrigam a um relacionamento directo com clientes.

3º Reagir mal a críticas. É certo que ninguém gosta de ser criticado, mas é importante aprender a lidar com as criticas e não reagir de forma intempestiva. Procure não tomar as críticas de forma pessoal, pense antes que este pode ser um bom caminho para melhorar o seu desempenho profissional.

4º Desentender-se com o chefe. Não pretendemos fazer a apologia à adulação, mas é bom que não se esqueça de “quem manda”. Evite, a todo o custo, chegar a uma situação de confronto directo, e não deixe uma diferença de opinião transformar-se em discussão.

5º Não cumprir o que lhe é pedido. É grave deixar de fazer o que lhe é pedido por mera distracção. Organize bem o seu tempo, planeando as tarefas de forma a que não fique nada por fazer. Existem inúmeras ferramentas que o podem auxiliar a agendar tarefas sem correr o risco de ficar em falta.

6º Recusar-se a colaborar.  Actualmente, a flexibilidade é uma das mais solicitadas competências profissionais. Não estranhe se, ocasionalmente, lhe for pedido para desempenhar tarefas que fujam ligeiramente ao âmbito das suas funções habituais.

7º Desvalorizar a equipa. Menosprezar o esforço dos colegas e não assumir a importância do espírito de equipa para o sucesso de uma determinada tarefa, é um tipo de atitude que faz cada vez menos sentido nos dias de hoje.

8º Lançar e espalhar boatos sobre a vida pessoal dos colegas.  Este é um caso para o qual se adequa perfeitamente a velha expressão “não faças aos outro, o que não gostas que façam a ti”. É fácil perceber os motivos que levam à censura generalizada deste tipo de condutas que podem, inclusive, ter consequências muito sérias e difíceis de ultrapassar.

9º Não cumprir o horário. Chegar constantemente atrasado, recusar-se a ficar um pouco para além da hora, e ter sempre mil e um motivos para se ausentar… A falta de assiduidade é uma falha grave num meio organizacional cada vez mais competitivo.

Publicidade

Siga-nos em:
Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS   MEO Kanal - SAPO Emprego