O que a sua letra diz sobre si


Comportamento & Marketing Pessoal

SAPO Emprego

Os traços com que se faz a análise grafológica na área dos Recursos Humanos.

Alguns especialistas acreditam que a grafologia - análise da personalidade com base na caligrafia - pode ser um útil aliado na selecção de candidatos. Segundo os entendidos, a grafologia permite identificar cerca de 300 traços de carácter, inclusivamente alguns que outras técnicas não distinguem. Por outro lado, e ao partir dum exercício mais "natural" que a maioria de nós tem no seu quotidiano desde os 6/7 anos, permite reduzir eficazmente a tensão associada a todos os processos de avaliação, com resultados benéficos para candidatos e profissionais activos.
Neste sentido, e ao permitir conhecer mais profundamente um profissional, o estudo da caligrafia poderá ser relevante a nível do recrutamento, seleccção, formação e desenvolvimento de carreira.
Fomos saber com que traços se faz a análise grafológica na área dos Recursos Humanos.

# Na análise grafológica não é levado em consideração o facto da letra ser bonita ou  feia ou o facto do autor ser dextro ou canhoto. O estudo concentra-se exclusivamente na caligrafia e não em questões acessórias.

# No entanto, questões como a direcção do texto, espaçamento de letras e linhas e a forma como o espaço é aproveitado, são aspectos de grande relevo numa análise deste tipo.

# Para que seja mais fiável, é importante que o texto a analisar tenha pelo menos 20 linhas, seja escrito numa folha branca não pautada e que a pessoa não tenha a noção de que está a ser testada.

Aspectos concretos da análise grafológica:

# A assinatura é um dos elementos mais relevantes neste tipo de avaliação. Por exemplo, se as pessoas com uma auto-estima média não fazem qualquer tipo de sublinhado, já uma assinatura com sublinhado demonstra que estamos perante uma pessoa auto-confiante, com uma auto-estima acima da média. Por outro lado, a pessoa que sente necessidade de marcar a sua assinatura com vários traços, seja em forma de sublinhado ou de elementos acessórios ao nome, é provavelmente muito insegura e com uma baixa auto-estima.

# Outro elemento muito característico nesta análise são letras como a letra T, com um grau de personalização elevado. Se a barra superior da letra "t" é feita só do lado direito, podemos estar perante uma pessoa muito emotiva, com dificuldade em controlar as emoções e, eventualmente, no relacionamento com os outros. Quando a barra do “t” cruza ao centro,  esta pessoa provavelmente não tem um mau temperamento.

# A ligação dada às letras em cada palavra também é um factor distintivo de personalidade na escrita. Se tem por hábito encadear muito as letras sem espaço entre elas, provavelmente  trata-se de uma pessoa com um raciocínio predominamente lógico e racional e de pensamento rápido. Pelo contrário, quem, em cada palavra, faz um espaçamento grande entre as letras, quase afastando-as entre si, tem tendência a ser uma pessoa insegura, pouco confiante.

# Já o espaçamento entre palavras, quando muito grande, indica necessidade de liberdade e valorização de autonomia na realização do trabalho. Pessoas que praticamente não deixam espaços entre palavras, gostam de estar acompanhadas.

# Também a forma como o papel do espaço é aproveitado traduz traços importantes da nossa personalidade. Deixar poucas margens no texto e ter tendência a utilizar a folha até ao final, demonstra impaciência e grande impulsividade. Por outro lado, um texto muito centrado, com espaços curtos muito idênticos entre margem direita, esquerda, superior e inferior revela que o autor planeia as coisas com antecedência.

# Ainda na distribuição do espaço, se a margem esquerda for muito grande, há uma grande orientação para o futuro e desejo de ver “as coisas a andar”. Pelo contrário, se a margem direita for muito grande há uma orientação para o passado, receio.

# Quanto à forma da letra, normalmente está associada ao cuidado que as pessoas imprimem às actividades a que se dedicam ou sobre a forma como reagem aos estímulos que recebem. Uma letra redonda é um sinal de cuidado, atenção e precisão, amabilidade e generosidade. As letras muito angulares demonstram, por seu lado, autodisciplina, rigidez, e pensamento analítico. Letras abertas, incompletas denunciam uma pessoa que fala muito, e que pode ter dificuldade em manter sigilo sobre determinadas questões.

# A direcção que o texto assume, mais inclinado para a esquerda ou para a direita, por exemplo, pode dizer muito sobre a forma como uma pessoa lida com as emoções. A inclinação para a esquerda vem normalmente associada à timidez, retraimento, ou a uma pessoa muito ligada às emoções, resistente à mudança por ser muito apegada ao passado.  Uma inclinação para a direita, em sentido oposto, está ligada à extroversão, equilíbrio entre a emoção e a razão, expressividade, orientação para o futuro e sociabilidade. A escrita perpendicular (sem inclinação) normalmente identifica personalidades equilibradas e bastante objectivas.

# Se ao escrever sobre uma “linha imaginária” a pessoa consegue manter uma linha recta é, possivelmente, uma personalidade algo rígida e exigente, mas que sabe ir ao cerne das questões e com uma grande capacidade de auto-motivação. Se a linha for a descer, será um indicador de algum cansaço ou pessimismo, talvez até uma propensão ao desânimo perante obstáculos. Linhas em sentido ascendente, apontam já para muita energia, optimismo e ambição.

# A forma como o texto aparece, muito apagado, normal ou muito denso, pode denunciar o estado anímico do seu autor. Uma pressão forte, revela determinação, alguma agressividade e levar as coisas a sério. Já um texto quase apagado, demostra timidez, mas pode também ser sinal de alguma preguiça ou falta de energia, tristeza.

# Relativamente ao tamanho da letra, quando pequena indica cuidado, concentração, modéstia, e alguma intolerância. Letra de tamanho médio revela uma pessoa facilmente adaptável, prática e realista. Por sua vez, letra grande manifesta extroversão, liderança, generosidade e falta de atenção aos detalhes.

# O ponto no “i” – quando colocado próximo da letra demonstra atenção ao detalhe.  Por vezes em cima do traço outras vezes ao lado, significa que é mais atento a uns detalhes do que a outros. Sem ponto, significa que dá pouca atenção aos detalhes, que pode ser descuidado ou esquecido.

# Quando a curva do “e” é muito igual, a pessoa em questão sabe ser uma boa-ouvinte e tolerante em relação às ideias e comportamento dos outros. O “e” muito aberto, pode ser tolerante demais, aceitando o ponto de vista dos outros sem questionar. O “e” muito fechado tem a sua opinião e é muito complicado para entender o ponto de vista das outras pessoas.

# Se termina as palavras em curva a apontar para cima e para a esquerda é por  natureza uma pessoa que gosta de estar no centro das atenções. Se termina sem curvas, não necessita da aprovação dos outros. 

# Se a segunda curva do “m” é tão alta como a segunda, não tem grandes preocupações com a forma como é visto pelos outros. Se a segunda curva é mais alta do que a primeira, preocupa-se com o que os outros pensam e não quer ter nenhum comportamento criticável. Se a segunda curva é mais baixa do que a primeira, indica diplomacia.

Publicidade

Siga-nos em:
Twitter   Facebook   LinkedIn   RSS   MEO Kanal - SAPO Emprego